O que torna os Gerentes de Projetos irritantes ?

Como gerentes de projeto, sempre estamos tentando fazer o melhor para o projeto. Ou não? Será que a visão de outros stakeholders não pode ser diferente, e estamos na realidade atrapalhando o trabalho dos demais? Obviamente isto parece um exagero, mas encontrei um artigo no site About.com, que fala sobre o que os desenvolvedores web odeiam nos gerentes de projeto.

O que torna os gerentes de projeto irritantes?
*) Quando assumem que podem fazer o trabalho da equipe

Gerentes de projeto não devem se meter a fazer o trabalho dos outros, mesmo que já tenham trabalhado nesta área antes. Trata-se de uma questão de foco, respeito e ética. Cabe ao gerente definir escopo, planejar prazos e deliverables e controlar custos, com o apoio da equipe. Também não há nada de errado em discutir diferentes técnicas e metodologias para chegar ao resultado.

O problema está quando o gerente começa a pisar na linha da arrogância e falta de respeito profissional, acreditando que pode fazer o trabalho do outro profissional melhor do que ele. Se o profissional não desempenha, há que substituí-lo, e não fazer o trabalho por ele.

*) Quando definem prazos ridículos

Definir uma meta de prazo insana não quer dizer que acontecerá. Este tipo de situação torna-se motivo de piada pela equipe, e o gerente perde credibilidade. No projeto, existem pressões naturais para redução de prazo, e o gerente precisa administrá-las para manter a bom senso nas estimativas, e não ceder cegamente ao que o patrocinador ou o cliente desejam.

*) Quando formalizam opiniões informais

Esta é ótima. Muitas vezes, especialmente em fases iniciais do projeto, o gerente quer obter algumas estimativas macro para seu planejamento. Ele insiste com a equipe que lhe passe alguns números de referência… e depois os formaliza como uma avaliação firme. Este é um “golpe baixo” que criará uma energia negativa da equipe em relação ao gerente de projeto. Pior ainda é quando, em uma reunião, ele pressiona para que se digam números em frente aos outros stakeholders, com o pretexto de que é “para ter uma idéia”. Especialmente quando quem está na reunião é o cliente, está criado o cenário para dificuldades de comunicação no projeto.

*) Quando estão mais preocupados com relatórios do que com resultados

Reportar atividades é fundamental nos projetos… mas bom senso também. O gerente de projeto deve saber dosar a necessidade de relatórios de status para que não se sobreponham às atividades em si. Mais ainda, deve ter o discernimento para compreender situações nas quais os relatórios devem ser simplesmente ignorados, para atender a necessidades críticas do projeto.

*) Quando não conhecem os detalhes do projeto

Os gerentes tem uma expectativa de que cada profissional que participa do projeto conheça muito bem sua área de atuação. No entanto, o mesmo é esperado da equipe… que o gerente saiba se comunicar adequadamente sobre o projeto e que tenha as informações chave que a equipe precisa para desempenhar bem suas atividades.
Luiz Paiva é Gerente de Projetos e mantenedor do Site http://www.ogerente.com

Fonte: http://www.projetizado.com.br/artigo.asp?sequencial=20

Anúncios

Agile Tour Belém 2011

Local: Auditório do Cesupa José Malcher

Investimento: R$ 20,00

Inscrições pelo site http://tasafo.org/atb2011/inscricao/

Agile Tour é atualmente a maior conferência sobre metodologias ágeis no mundo. Em sua terceira edição, em 2010, o evento foi realizado em mais de 30 cidades e em mais de 10 países.

Organizado pelas comunidades ágeis locais, é um evento sem fins lucrativos e tem como principal missão a de criar lideranças em ágil nas várias regiões do mundo. Com isso, tornará possível a promoção de uma comunicação em massa sobre ágil, compartilhamento de visões e casos de sucesso, e o incentivo à adoção de frameworks e metodologias ágeis por grupos e empresas.

Em 2010 o Agile Tour Brazil teve 5 cidades-sede e foi responsável por disseminar a cultura ágil a centenas de profissionais.

Em 2011, o evento terá uma expansão em número de cidades e estará presente em todas as regiões do Brasil. E Belém será uma das cidades que receberá essa turnê de grande sucesso!

Algumas atitudes que prejudicam sua carreira profissional

As pessoas no trabalho possuem uma conduta diferenciada, cada um tem jeito de agir e de ser diante de situações e no campo profissional. Se você pensa que vale tudo, como trabalhar depois do expediente, ficar provando a todos e ao chefe que é competente, bom tome cuidado, pois não funciona bem assim.
Foi se o tempo que puxar o saco do patrão, ficar trabalho horas depois se de seu expediente contava, o que realmente importa é cumprir com o que lhe foi designado e superar as expectativas creditas em você. Se tiver sendo sobrecarregado(a) de trabalho converse com seu chefe e ceguem a um acordo sobre o que é prioritário.
Tome cuidados com algumas atitudes que prejudicam sua carreira, algumas delas são:
Não ir contra a opinião da maioria dos seus colegas de trabalho, isso conta bastante para não gerar mal estar no ambiente de trabalho, mas não quer dizer que você deve concordar com tudo, troque experiências e exponha suas opiniões também, desde que sejam bem fundamentadas.
Se você acha que pedir ajuda é sinal de incompetência, esqueça isso, ninguém é suficiente para saber tudo e não posso pedir uma mãozinha para alguém.
Se você cometeu um erro, e já vai logo achando que será demitido (a), fique calmo, pois se o erro não por querer, não tem tantos motivos para achar isso, assumir o erro é bem importante, além de ser respeitado (a) por isso.
Vão achar que só sua amizade com o chefe é importante para manter sua carreia em pé, pois ter um bom relaciomentos com todos a sua volta é essencial.
Mais uma coisa, pensar que pelo fato de você trabalhar anos na empresa te trará alguma promoção é engano, pois o que te leva a um patamar mais alto é seu bom trabalho, reconhecimento e bons resultados apresentados na empresa!

Fonte: http://www.guiadicas.com/algumas-atitudes-que-prejudicam-sua-carreira-profissional/

Como remover pacotes inúteis do Linux

Fonte: http://meupinguim.com/como-remover-pacotes-inuteis-linux/
por Helbert Rocha no dia 04/jan/2011

Sabe aqueles pacotes inúteis que acabam ficando como sobra de algum upgrade entre uma atualização de sistema ou outra? Não, não sabe. Acredito que você nem saiba que eles estão aí no seu sistema como verdadeiros parasitas sem a menor utilidade. São pacotes órfãos. Pacotes que deixaram de ser utilizados pois se tornaram obsoletos ou suas tarefas foram submetidas a outros pacotes mais novos. Tome conhecimento deles e os remova sem dó nem piedade agora, manolo.

Deborphan

O comando “deborphan” vai identificar e remover esses pacotes órfãos que o APT deixou no seu sistema. De maneira simples, basta executar os seguintes comandos abaixo. O primeiro é para instalar o Deborphan. O segundo é para o Deborphan identificar os pacotes inúteis e o terceiro é para remover os pacotes inúteis.

$ sudo apt-get install deborphan
$ deborphan
$ sudo deborphan | xargs sudo apt-get -y remove --purge

Observações

Em alguns casos, que são raros, alguns pacotes aparecerão nesta listagem porém eles não são inúteis. Têm funcionalidades e são usados pelo sistema. Saiba identificá-los antes de executar os comandos acima pois os procedimentos aqui apresentados são de sua própria responsabilidade e risco.

Ignorando pacotes não-órfãos

Devido a observação acima, para fazer o Deborphan ignorar algum pacote e não removê-lo, basta executar o comando abaixo:

$ sudo deborphan -A pacote_a_ser_ignorado

OpenProj – Uma solução aberta para o gerenciamento de projetos

Fonte: http://agerenciaagradece.wordpress.com/2010/12/07/openproj-uma-solucao-aberta-para-o-gerenciamento-de-projetos/

O OpenProj é uma aplicação gratuita de gestão de projetos. Esta ferramenta substitui plenamente o Microsoft Project e outras aplicações similares. Mais de 1 milhão utilizadores certificam a qualidade deste gestor de projetos, assim, tornando-se um dos maiores e mais conhecidos softwares open source. O OpenProj é disponibilizado para Linux, Mac e Windows em vários idiomas, incluindo o português.

O OpenProj é composto pelas scheduling engines mais avançadas do mercado, permitindo o uso de gráficos Gantt, diagramas de rede PERT, gráficos WBS e RBS, gráficos de custos e de valor e várias outras funcionalidades.

 

O processo de instalação é extremamente simples, solicitando apenas a confirmação do caminho de instalação do software. Ao término da instalação você tem a opção de já executar o OpenProj. Iniciando o OpenProj pela primeira vez, você verá o termo de aceite da licença de uso do software ( Common Public Attribution License Version 1.0 (CPAL). Em seguida você pode registrar seu e-mail para receber novidades sobre o produto e então começar a utilizar o produto. O OpenProj apresenta uma interface de fácil utilização e na instalação reconhece automaticamente o idioma utilizado.

Interassado no OpenProj? Basta clicar aqui para fazer o download para seu desktop, ou acesse o site para maiores informações.