Java ganha preferência em desenvolvimentos para SOA

por IT Web

21/08/2007
Pesquisa da Evans Data mostra queda de quase 20% no uso de .Net em implementações de arquitetura orientada a serviços

O número de companhias com projetos de arquitetura orientada a serviços (SOA, sigla em inglês) em plataforma Java subiu levemente nos últimos seis meses. Em contrapartida, houve queda de quase 20% nos desenvolvimentos utilizando .Net. A conclusão é resultado de pequisa da empresa de análise de mercado Evans Datas, que consultou cerca de 400 desenvolvedores e gerentes de TI norte-americanos, em junho.

Os desenvolvimentos em .Net para SOA ainda predominam no mercado, com 31% do total. Mas 28% dos entrevistados já consideram trabalhar com Java. As plataformas rivais estão virtualmente integradas, pois uma em cada cinco companhias esperam suportar ambas em seus projetos SOA.

Segundo John Andrés, CEO da Evans Data, atualmente há muita atividade sobre SOA no mundo open source, principalmente nas comunidades Eclipse. Ele explica que a maioria dos grandes players naquele espaço estão introduzindo novas soluções para SOA, e são quase invariavelmente baseadas em Java. “SOA em código aberto parece destinada a tornar-se uma força real na indústria e consequentemente, um sério concorrente a .Net”.

A pesquisa também mostra que três quartos de todas as companhias que construíram ou estão fazendo web services planejam implementar SOA. Mais de uma em cada cinco já partiu para a adoção em ampla escala na companhia.

Outras conclusões do estudo:

Mais de 70% dos entrevistados que usam web services experimentaram redução de custo. Reuso de código e automação de processos foram as principais razões primárias.

Teste e validação de web services são o grande desafio para desenvolver uma arquitetura orientada a serviços, mas determinar o retorno sobre o investimento é um desafio quase tão grande.

Implementações B2B são os usos mais comuns de web services, seguidos por integração de dados.

Anúncios

Especialistas identificam novo kit para criação de vírus

Shark  permite aos criminosos criarem pragas virtuais mesmo sem conhecimentos de programação

Infelizmente, está cada vez mais fácil para os criminosos criar pragas virtuais destinadas a se apoderar de informações como dados bancários. A empresa de segurança Panda Software publicou um post em seu blog sobre uma nova ferramenta para construção de malware conhecida como Shark.

De acordo com os especialistas da empresa, não é preciso ter conhecimentos sobre programação para criar cavalos-de-tróia com esse software. O Shark permite, entre outras coisas, que suas criações entrem ação sempre que o computador é iniciado, baixem outros programas nocivos, capturem arquivos de áudio e roubem senhas de vários tipos.

As ameaças criadas com ele são disseminadas por e-mail, via download e por serviços de compartilhamento de arquivos, entre outros meios.

Saiba mais sobre proteção de sistemas no Info Center de Segurança

Publicado por Daniel dos Santos às 12h14

Fonte: http://pcworld.uol.com.br/especiais/secworld/archive/2007/08/07/especialistas-identificam-novo-kit-para-criao-de-vrus/